quarta-feira, 12 de março de 2008

Padre Guido Zendron é o novo bispo da diocese de Paulo Afonso, na Bahia. Também foi anunciada a nomeação do redentorista, padre Fernando José Monteiro Guimarães como novo bispo da diocese de Garanhuns, em Pernambuco. As nomeações foram feitas pelo papa Bento XVI, nesta quarta-feira, 12. Ambas as dioceses estavam vacantes desde o ano passado.


Padre Guido
Italiano de Lisignago, diocese de Trento, padre Guido, 54, nasceu em 7 de março de 1954. No seminário de Trento, terminou os estudos primários, secundários e fez a filosofia e teologia, sendo ordenado em 26 de junho de 1978, tornando-se sacerdote diocesano Fidei Donum.
Antes de se transferir para o Brasil em 1994, padre Guido adere ao Movimento Comunhão e Libertação. Em Trento, foi vice-pároco em Pergine e pároco em Vigolo Vattaro. Em Salvador, foi vigário paroquial da paróquia Santo André e da paróquia Cristo Rei. Atualmente era pároco da paróquia Santo André.
Exerceu, ainda, as funções de diretor espiritual do Colégio Social da Bahia e da Faculdade Social da Bahia; reitor do Santuário Nossa Senhora Educadora, coordenador arquidiocesano de catequese, responsável pelos estudantes do Movimento Comunhão e Libertação do Brasil.


Padre Fernando
Atualmente “Capo Ufficio” da Congregação para o Clero, no Vaticano, o novo bispo de Garanhuns (PE) é pernambucano de Recife. Nascido em 19 de julho de 1946, padre Fernando fez o Seminário Menor com os Redentoristas em Garanhuns. Em Juiz de Fora (MG), estudou Filosofia e Teologia. Com dois mestrados, em Filosofia pela Faculdade de São João Del Rei (MG) e em Direito Canônico pelo Atteneo Ramano da Santa Cruz, na Espanha, padre Fernando é também doutor em teologia moral pelo Alfonsianum.
Ordenado padre em 1971, padre Fernando foi membro da pastoral do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Campos; vice-pároco da paróquia Santo Afonso, no Rio de Janeiro; coordenador da Pastoral da Juventude do Vicariato Norte da arquidiocese do Rio; perito no Sínodo dos Bispos sobre Formação sacerdotal nas atuais circunstâncias em 1990; membro do Conselho Presbiteral e do Colégio de Consultores da arquidiocese do Rio.
Atualmente, além de Capo Ufficio, o religioso é membro da Comissão Especial para o estudo das causas de declaração de nulidade da Sacra Ordenação e da dispensa das obrigações do diaconato e do presbiterato; consultor da Congregação das Causas dos Santos.

Um comentário:

Anônimo disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.