domingo, 23 de dezembro de 2007

Dom Aloísio Lorscheider será sepultado no dia 27


Nota divulgada pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) informa que o corpo do cardeal dom Aloísio Lorscheider será velado a partir das 16h deste domingo (23), na Catedral de Porto Alegre. O templo estará aberto para o público.Estão previstas duas missas na Catedral da capital gaúcha em homenagem ao religioso na quarta-feira (26). A primeira deve ser celebrada às 9h30 e outra, às 18h.
No mesmo dia, o corpo deverá ser levado para o Convento Daltro Filho, em Imigrante (RS). O sepultamento deve acontecer na quinta-feira (27).


Morte
Dom Aloísio, de 83 anos, foi levado para um hospital em Porto Alegre em 28 de novembro. No dia 11 de dezembro, seu estado de saúde piorou e ele foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O religioso morreu neste domingo, por falência múltipla de órgãos.

Dom Aloísio foi bispo de Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul; arcebispo de Fortaleza e de Aparecida, onde trabalhou até março de 2004. Ele foi secretário-geral e presidente da CNBB, presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM) e da Cáritas Internacional, e um dos presidentes da III Conferência Geral dos Bispos da América Latina e do Caribe, em Puebla, no ano de 1979.

2 comentários:

Luiz Mario disse...

As palavras, Espiritismo e Médium Espírita, não existiam no hebraico na época de Moisés, como não existem até hoje. Como podem então, estas mesmas palavras estarem na Bíblia? clique aqui Porque foram colocadas lá?
Observe agora, as traduções feitas pelas seguintes Bíblias :

* 35ª Edição da Bíblia, realizada pelo Centro Bíblico Católico, Editora Ave Maria :

“ Quando tiveres entrado na terra que o Senhor, teu Deus, te dá, não te porá a imitar as práticas abomináveis da gente daquela terra. Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo, à magia, ao espiritismo, à advinhação ou a evocação dos mortos.”

Testemunhas de Jeová :

“ Quando tiveres entrado na terra que Jeová, teu Deus, te dá, não deves aprender a fazer as coisas detestáveis dessas nações. Não se deve achar em ti alguém que faça seu filho ou sua filha passar pelo fogo, alguém que empregue adivinhações, algum praticante de magia ou quem procure presságios, ou um feiticeiro, ou alguém que prenda outros com encantamentos, ou alguém que vá consultar um médium espírita, ou um prognosticador profissional de eventos, ou alguém que consulte os mortos.”

Se os Umbandistas, não omissos em relação à sua crença, conseguiram fazer com que a Justiça proíbisse dos chamados "pastores" a denegrirem a sua imagem, colocando inclusive gente na cadeia aqui na Baixada Santista, quando tentaram acabar com a manifestação deles à beira da Praia Grande aqui, sem que com isto fossem violentos, exigindo também, POR LEI, o direito de resposta nas televisões deles, porque nós os espíritas tão, "bonzinhos", tão "humildezinhos", tão "caridosozinhos" não podemos fazer o mesmo? E o livro do Padre Jonas Abib continua aí, à venda, sugerindo que os seus fiéis exterminem os espíritas, bem como o livro do Edir Macedo " Orixás", "Caboclos" e "Guias", recomenda exatamente a mesma coisa, numa verdadeira pregação nazista. E ninguém fala nada neste país? Aí eu pergunto, porque nós espíritas não fazemos a mesma coisa? Porque espíritas do calibre de, Alamar Régis Carvalho, presidente da Rede Visão de TV, Severino Celestino da Silva, autor do livro Analisando as Traduções Bíblicas, e Jorge Rizzini entre outros, este último defendeu brilhantemente a Doutrina, nos anos sessenta no caso das Materializações de Uberaba, não promovem um movimento, para que seja criada uma lei, que proíba que as Bíblias, sejam impressas contendo tais palavras? Claro que não seria uma coisa ditatorial. Os nossos adversários teriam direito a defesa, enfrentando-nos em um debate. Porque somos tão omissos? mêdo? megligência? falta de amor suficiente pela doutrina? Espíritas do Brasil, manifestai-vos.

Luiz Mario disse...

Se a Bíblia é a "palavra de Deus", se a mesma "condena o Espiritismo", se a Igreja Católica, é a "única representante de Cristo na Terra", se o "papa" é "infalível". Porque então que com todos estes recursos, para a defesa da Igreja Católica, os seus bispos optaram, pelo assassinato do bispo Dom Aldo Di Cillo Pagotto?

O Bispo Católico Dom Aldo Di Cillo Pagotto, arcebispo do Nordeste, deu uma entrevista ao porograma Espiritismo Via Satélite. Programa este apresentado pelo senhor Alamar Régis Carvalho. Durante a entrevista, Dom Aldo disse, li Paulo e Estevão, (obra psicografada por Chico xavier) quem não leu não sabe o que está perdendo. Estive com Chico Xavier e me vi diante de um santo. Durante um encontro da CNBB, em Santa Catarina, um bispo pediu satisfação a Dom Aldo, sobre a referia entrevista. Os ânimos se exaltaram, então os bispos disseram (haviam cerca de quinhentos bispos). Nós tiramos a reencarnação da Bíblia. Precisamos rever esta tese. Nós tiramos a mediunidade da Bíblia. Precisamos rever esta tese. Entusiasmado com o fato, o Senhor Alamar promoveu com o auxílio da USE, União das Sociedades Espíritas, O 1° Encontro Espírita do Estado de São Paulo ENCOESP. Encontro este que seria realizado, em Janeiro de 2001 no Anhembi. Estes mesmos Bispos pretendiam fazer, uma reforma no Cristianismo, a partir do Brasil, e apresentar ao mundo o Espiritismo, com sendo o Cristianismo redivivo. O senhor Alamar disse inclusive, que os espíritas que fossem ao encontro, ficariam surpresos. Pois o Anhembi estaria lotado de bispos da igreja católica, pois participariam do evento, bispos do Brasil e do mundo. Estavam convidados para serem os palestrantes, Dom Aldo Di Cillo Pagotto, o padre José Linhares Pontes, que é ou era deputado federal pelo Ceará, e o pastor protestante Nehemias Marien. Só Dom Aldo Pagotto não pode ir. O motivo pelo qual Dom Aldo não pode comparecer, foi que trinta por cento daqueles bispos, que estavam no encontro da CNBB em Santa Catarina, disseram: Se for para a acabar com a Igreja Católica, vai ter sangue no Anhembí. Ameaçando assim matar a tiros de metralhadora Dom Aldo Pagoto, caso ele compareçesse ao evento. Houve uma reunião de emergência, pensaram ou em chamar a polícia, ou avisar a imprensa. Foi decidido então que era cedo, para os bispos fazerem tal afirmativa, a respeito da doutrina espírita. O Dom Aldo recuou, e o evento não aconteceu da forma como havia sido previsto. O senhor Alamar Régis Carvalho é hoje presidente da Rede Visão de TV.